bolinha Notícia

Por que a CBF gasta mais com as Séries C e D do que com a Série A?

Por que a CBF gasta mais com as Séries C e D do que com a Série A?

Horário Publicado 04/05/2020

Na última semana, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou seu balanço financeiro relativo a 2019. Muitos itens da lista chamam atenção, e vamos listar aqui alguns deles para vocês, leitores.

O primeiro fato interessante é o aumento de gasto da entidade com a Série A. Em 2018, a CBF investiu R$ 3,4 milhões no Brasileirão, e em 2019 esse valor saltou para R$ 18,2 milhões. 

A explicação para esse caso é simples: no ano passado o Brasileirão começou a utilizar o árbitro de vídeo (VAR). Sua implementação nos 380 jogos da Série A custou R$ 12 milhões para a CBF.

Outro fato interessante do balanço financeiro divulgado pela entidade é a quantia investida nas Série C e D da competição nacional. O valor é praticamente o dobro do que foi investido na elite de nosso futebol.

Confira a diferença e depois veja a explicação para isso.

Série A 2019 – R$ 18,2 milhões

Série C 2019 – R$ 33,9 milhões

Série D 2019 – R$ 36,4 milhões

A diferença é grande, mas tem uma explicação simples. Na Série A, os clubes arcam com despesas como passagens de avião, hotéis e todo o restante ligado ao deslocamento pelo Brasil para disputar as partidas.

Nas Séries C e D, a CBF é quem arca com essas despesas, tendo em vista que os clubes que participam dessas divisões não possuem o mesmo poder financeiro que as grandes equipes do futebol brasileiro.

Por fim, falta falar sobre os gastos com a Série B – bem menores que das outras divisões. Nesse caso, a CBF investiu R$ 3,24 milhões. A segunda divisão não conta com árbitro de vídeo, e os próprios clubes bancam suas despesas com deslocamento.

Vale ressaltar que a CBF arrecadou pouco mais de R$ 900 milhões no ano passado, com um lucro na casa dos R$ 190 milhões.

Todos os números estão disponíveis no balanço financeiro da entidade.

bolinha Últimas Notícias